0 item
SHOPPING CART

Your shopping cart is empty

Continue Shopping
SUBTOTAL: $0

RESUMO
Todas as características geológicas na freguesia dos mosteiros, estão bem presentes e percetíveis, tanto pela grande "fajã" ou terra plana, que se nota quando se desce em direção à freguesia, como na costa por toda a estrutura lávica presente, de pequenas enseadas de basalto e poços de água naturais que se formam junto ao mar. Esta força da pedra negra, das enseadas lávicas, e destes acidentes vulcânicos, são talvez nesta zona dos mosteiros onde mais se notam, e é esta força dramática que se transporta para o projeto, traduzindo-se na sua materialidade. Neste sentido, esta pequena casa de férias surge como uma rocha de basalto, que na continuidade da enseada do porto, fica estacionada ali mesmo, junto ao mar. Não se pretende um contraste volumétrico com as casas mais próximas, mas sim projetar uma continuidade urbana deste aspeto, onde a diferença se faz pela matéria, pela expressão que os materiais apresentam. Neste caso, o betão pigmentado, a uma tonalidade próxima do basalto envolvente da costa.A sua implantação segue aproximadamente a ruína existente na atualidade,  sendo a inflexão apresentada em peça desenhada, fruto da orientação para com a paisagem mais longínqua dos grandes rochedos, bem como pelo paralelismo com a moradia contígua a poente.Mais do que uma pequena casa de férias, ela própria pretende oferecer uma experiência a quem a visita, onde todos os espaços se formam a partir de um único material, e onde a relação com os rochedos dos mosteiros, se torna mais evidente na zona social da sala, deixando a falsa habitável que se origina num nível superior, para uma relação mais evidente com o porto de pescas.

FICHA TÉCNICA:

Projeto: Moradia nos Mosteiros
Status: Estudo Prévio
Arquitetura: Paulo Vieitas
Localização: Mosteiros, Ilha de São Miguel, Açores
Ano de projeto: 2017
Área de construção: 120 m2